EVIDÊNCIAS  

Carro encontrado em Campina do Simão pode ser de Ciro

Funcionários de uma fazenda estavam na lavoura quando se depararam com o veículo inteiramente queimado. Perícia ainda não foi divulgada, mas aponta ser o carro do rapaz encontrado morto em Entre Rios

Resultado da perícia ainda não foi divulgado, mas as evidências apontam para o provável (Foto: Divulgação/polícia Civil)

 

Jonas Laskouski

 

Um automóvel – ou o que restou dele – foi localizado na noite dessa segunda-feira (29), por volta das 19h30, na localidade de Passo da Moura, no município de Campina do Simão, a cerca de 70km de Guarapuava.

 

No meio do mato, o susto (Foto compartilhada em aplicativo)

 

Segundo o relatório de ocorrências do 16º BPM, a Polícia Militar foi chamada pelo gerente de uma fazenda. Funcionários estavam trabalhando com um trator, na lavoura, quando se depararam com um veículo inteiramente queimado. Apesar de estar sem as placas de identificação, a equipe constatou se tratar de um GM Celta vermelho, duas portas. O carro incendiado apresenta as mesmas características do automóvel de Ciro Felipe Ribeiro, cujo corpo foi encontrado no final da manhã dessa mesma segunda-feira, na Colônia Samambaia, no Distrito de Entre Rios.

 

Assassinato de Ciro pode ter sido premeditado (Foto: Reprodução/Facebook)

 

O rapaz de 24 anos saiu de casa na tarde de sexta-feira (26) para encontrar um suposto interessado na compra do seu Celta e desde então não foi mais visto. O desaparecimento de Ciro foi motivo de intensa mobilização nas redes sociais e aplicativos de mensagens na busca por informações que indicassem o seu paradeiro.

Na manhã de segunda-feira (29), a notícia. O gerente de uma empresa acionou a polícia depois que um vigilante encontrou um corpo num matagal. O registro da ocorrência relata que o segurança estava indo dar assistência a um disparo de alarme. Na estrada, havia um pedaço de lona velha e ele parou para retirar a peça do caminho a fim de evitar algum acidente. Ao jogar a lona mato adentro, o funcionário da empresa de monitoramento notou algo entre as árvores. Chegando mais perto, percebeu tratar-se de um corpo e imediatamente ligou para a Central que chamou a PM.

O setor de Homicídios da Polícia Civil também foi acionado e isolou o local, na Colônia Samambaia. O corpo estava a cerca de cinco metros do acostamento, de calça jeans azul e com a camiseta de cor preta arriada até perto do pescoço. Os mesmos trajes que Ciro usava no dia em que desapareceu. Sobre a cabeça, uma sacola plástica. Ao lado, uma marreta.

Ciro era fisiculturista e trabalhava de segurança em alguns supermercados e casas noturnas de Guarapuava. No WhatsApp, áudios compartilhados por pessoas próximas sugeriram que o crime pode ter sido premeditado. O carro foi periciado nesta terça (30), mas o laudo ainda não foi divulgado. A Polícia Civil está investigando o caso e deve apresentar novos fatos em breve. O Extra está acompanhando.

O corpo de Ciro Felipe Ribeiro foi sepultado às 10h desta terça (30), no Cemitério Municipal Santo Antônio, no Morro Alto.