OPERAÇÃO  

Civil e Militar barram ações criminosas, em Guarapuava

Uma mulher de 48 anos de idade, presa na noite de quarta (07), alugou uma chácara no Boqueirão para esconder principalmente drogas (maconha, crack e cocaína). Uma denúncia anônima levou os policiais até o local

Quase três quilos de cocaína. Vai fazendo as contas… (Foto: Divulgação/Polícia Civil)

 

Jonas Laskouski

 

Em mais um trabalho conjunto, as polícias Civil e Militar de Guarapuava descobriram, com informações de uma denúncia anônima, uma chácara alugada – localizada no bairro Boqueirão – onde estavam escondidos cerca de três quilos de cocaína, 17 quilos de maconha e também 224 gramas de crack.

 

Junte mais 224 gramas de crack (Foto: Divulgação/Polícia Civil)

 

Bota na soma mais 17 quilos de maconha, uma Taurus, uma espingarda, coletes à prova de bala, balanças de precisão, embalagem para as drogas… (Foto: Divulgação/Polícia Civil)

 

No local, ainda foram encontrados cadernos com anotações da venda das drogas, balanças de precisão, pacotes para embalar os entorpecentes, além de uma pistola Taurus cal .380, com um carregador alongado contendo 16 munições, uma espingarda Gauge 12 com marca e nº de série suprimidos, bem como munições de diversos calibres (.32, .22, .38, .44, .40, 12 e 7,62). Também foram encontradas cinco placas de coletes balísticos com duas capas. Para finalizar, ainda, um contrato de aluguel do local.

 

Munição? Tem também (Foto: Divulgação/Polícia Civil)

 

Após as buscas e apreensões, em conversa com o proprietário da chácara, a polícia descobriu também que a locatária era uma mulher que ia até o local cerca de três vezes por semana e que a mesma tinha outro endereço, no bairro Industrial. Em diligência, as equipes seguiram para o referido bairro, em direção ao endereço. A mulher estava em frente à residência e tentou fugir, mas a empreitada não deu certo. Ela foi pega e após busca pessoal, os policiais encontraram dentro da bolsa dela, um comprovante do pagamento de aluguel da chácara, assinado pelo dono do local. Ou seja, uma prova irrefutável.

Tudo o que foi apreendido na chácara foi encaminhado para a 14ª SDP, junto com a mulher que está presa. Ela vai responder por tráfico de drogas, posse irregular de arma de uso restrito, de uso permitido, e mais agravantes, como a possível ligação com o crime organizado.

Ao Extra, a Polícia Civil disse que há muito ainda a ser investigado depois da prisão de ontem. A ocorrência aconteceu na noite dessa quarta-feira (07). A mulher, de 48 anos de idade, é natural de Guarapuava.