ENTREVISTA  

“A política de harmonia foi o melhor para Guarapuava”

Para Cesar Filho, a votação expressiva de Cristina Silvestri deixa a atual gestão ainda mais fortalecida para novas conquistas

Guarapuava continua fortalecida depois do resultado da votação de domingo (Imagem: Anderson Zacalusni)

 

João Muniz

 

Passado o pleito eleitoral no Paraná e em Guarapuava no 1º turno, o prefeito Cesar Silvestri Filho (PPS) concedeu uma entrevista exclusiva ao Extra Guarapuava, onde falou das metas atingidas com a votação expressiva e a conquista de uma vaga na Assembleia Legislativa por sua mãe, Cristina Silvestri, a 1ª mais votada no partido e a 2ª entre as mulheres no Estado.

 

A deputada e o prefeito: comprometimento com o desenvolvimento de Guarapuava (Foto: Reprodução/Facebook)

 

“Fomos além do que imaginamos, num período eleitoral atípico, onde havia um desinteresse do eleitor até a última semana. Tínhamos uma previsão pessimista em Guarapuava, mas tivemos uma grata surpresa, que permitiu que a Cristina fizesse quase 30 mil votos, o que deu à ela a condição de sair eleita deputada na cidade sede”, disse Cesar Filho. O gestor entendeu como um gesto de reconhecimento do eleitor, numa demonstração política de harmonia e fortalecimento de parcerias. “Não desviamos o nosso foco de falar dos projetos e o que pretendemos fazer pela cidade e pelo bem estar da população. Ao respaldar isso nas urnas, o eleitor demonstrou que é isso que ele quer e espera de todos nós”.

Cesar destacou e parabenizou o deputado Artagão Júnior pela também expressiva votação na região, que agora, novamente ao lado de Cristina Silvestri formam uma dobradinha de respeito na busca de recursos e melhorias para o município e a região. O prefeito se diz feliz com a vitória de Ratinho Junior já no 1º turno. “Outro respaldo positivo certamente serão os deputados federais onde teremos quatro parceiros, com vínculo aos nossos projetos, como o compromisso com o Hospital do Câncer, uma de nossas maiores causas de luta hoje. O resultado também se deve à forma da Cristina de fazer política, extremamente popular, humilde e com muito carinho pelas pessoas”, enalteceu Cesar Filho.

 

CONTROVÉRSIA E FRUSTRAÇÕES

O prefeito falou ainda das controvérsias e frustrações que aconteceram nestas eleições, onde nomes conhecidíssimos e com vários mandatos eletivos ficaram de fora. “Na contramão disso, a Cristina teve uma ampliação de votos e da sua área de atuação e representatividade de municípios”.

Questionado sobre o fato de ser alvo de críticas de boa parte dos candidatos locais, tanto para deputado estadual como para federal, o gestor viu de forma natural, pelo fato de que muitos dos candidatos não puderam contar com o apoio da atual gestão. “Alguns tentaram tirar proveito de algumas falhas que uma administração pode ter. Acredito que faltou a eles uma compreensão do sentimento geral, onde o momento é de aprovação à atual gestão, em reconhecimento às conquistas. Ao se colocarem como antagônicos destas conquistas acabaram tendo uma reprovação popular”, argumentou. Sobre o segundo turno, Cesar afirmou:

“Não tem como ficar de fora da eleição presidencial no 2º turno, por ser a eleição mais importante e porque nos afeta diretamente. Os dois que aí estão não são da minha preferência, mas o Brasil não pode voltar a ser governado pelo PT. Os reflexos são evidentes, com 14 milhões de desempregados e o desequilíbrio das contas públicas. Vou votar no Jair Bolsonaro num gesto de esperança e de mudança, mas não vejo ele como um mito ou messias”

 

CRESCIMENTO DO PPS

Falando sobre o crescimento do Partido Socialista Popular (PPS), ao qual ele é filiado, Cesar Filho enalteceu o trabalho do deputado federal reeleito, Rubens Bueno. O partido registrou votos em quase 100% dos municípios paranaenses. “Enquanto grande parte dos pequenos partidos políticos vão deixar de existir, o PPS se mantém nacionalmente e fortalecido no Estado, ampliando a bancada dos estaduais para três deputados e elegendo um federal, em um trabalho (do Rubens) de fortalecimento da base e ampliação do quadro, com muitos vereadores e prefeitos pelo Paraná”.

Quanto às especulações da possibilidade de vir a ocupar uma das secretarias num eventual governo de Ratinho Junior, Cesar Filho disse que ao não sair candidato ao governo do Estado, colocou como prioridade o cumprimento do seu mandato de prefeito. “Meu objetivo é aproveitar e procurar fazer o melhor para a cidade e para a população nestes menos de dois anos de gestão que ainda temos. Encerrado meu mandato, tudo serão conjecturas, mas não alimento este tipo de expectativa”.

Já ao fato do ex-governador Beto Richa e o deputado federal Valdir Rossoni não terem sido eleitos, o prefeito argumenta que isso foi fruto do atual ambiente político. “Ficou evidente que houve um direcionamento para que alguns fatos e ações acontecessem no período eleitoral. Seria cinismo dizer que isso não foi propositar e que interferiu diretamente no processo eleitoral”.