EFICIÊNCIA  

PM prende marginais que furtaram a APAE de Pitanga

Bandidos promoveram uma "verdadeira limpa" na escola especial do município vizinho. Comunidade está respondendo com doações e você também pode ajudar

Portas e fechaduras arrebentadas, objetos e veículo danificados, furto de vários outros: marginais não se importaram em destruir uma escola especial (Fotomontagem: Juliano M. Oliveira, com imagens de Maria Izabel Buchmann)

 

Jonas Laskouski

 

A notícia pegou a comunidade pitanguense de surpresa. Por volta das 6h30 de domingo (21), bandidos invadiram a APAE (Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais) do município de Pitanga, arrebentando portas e fechaduras. Para não chamar a atenção de vizinhos e da polícia, os marginais chegaram a arrancar a central de alarme e também as sirenes, assim tiveram tempo para promover uma “verdadeira limpa” na escola especial.

Quem descobriu a ação foi o fisioterapeuta Carlos Henrique Santos, que é funcionário da escola e foi à escola na manhã do mesmo dia. “Precisava organizar uma reunião para o dia seguinte e cheguei na APAE por volta das 8h30, encontrei muita destruição”.

Um vídeo foi divulgado com o áudio de Carlos Henrique relatando o que havia acontecido na tentativa de localizar os ladrões e recuperar o que havia sido levado. Veja abaixo a postagem publicada na página do sargento Dirceu Moraes, da Polícia Militar:

Como se pôde ouvir, os bandidos fizeram a festa. A escola havia promovido uma Pastelada para angariar fundos e honrar seus compromissos, mantendo as contas em dia para promover melhorias aos alunos.

Dentro do cofre da instituição, estavam cerca de R$ 3.000,00. “Levaram o cofre, super pesado, contendo doações de jóias, peças de prata e a renda semanal da cobrança de doação em carnês. Toda verba já tinha destinação para pagamento de compromissos”, conta o funcionário. Ainda segundo ele, a indignação tomou conta de todos aqueles que sabem do esforço e dedicação da equipe da APAE e de muitas pessoas comprometidas com o melhor que se pode oferecer àqueles que tanto precisam de apoio e carinho.

 

AÇÃO RÁPIDA

Assim que foi chamada, a Polícia Militar começou o trabalho para identificar os autores do furto e na noite dessa segunda-feira (22), o sargento Dirceu Moraes e equipe apresentaram, inclusive em vídeo, os bandidos que haviam invadido a escola. Foram três marginais. Um de 22 anos de idade,  outro de 19 e um adolescente de 17 anos de idade. O vídeo está tendo grande repercussão no Facebook.

Segundo o relatório do 16º BPM, o cofre foi localizado na mesma manhã do crime, em um matagal próximo à APAE, junto com uma certa quantia em dinheiro, além de outros objetos furtados. Após denúncias anônimas, a polícia chegou primeiramente até o adolescente que confessou sua participação, além de indicar os outros suspeitos. Os policiais se descolaram até as residências dos envolvidos. Na casa de um deles, foi apreendido um telefone celular. No aparelho, uma mulher relata que um dos envolvidos teria contado
num bar que teria realizado o furto na APAE e também que o mesmo estaria
preocupado com a polícia.

Mais uma vez, de maneira rápida e eficiente, a polícia identifica, localiza e  prende mais três criminosos. Dois, na verdade, já que o terceiro ainda não completou 18 anos. Mesmo sendo “de menor”, o rapaz já tinha sido apreendido outras vezes. Os outros dois ladrões também já tinham passagem pela polícia. Todos foram levados para a 45ª DRP para as providências legais.

 

SOLIDARIEDADE

Após a repercussão do furto na APAE, a diretoria, através da presidente, Maria Izabel Buchmann, pediu ajuda e a comunidade prontamente se manifestou. “Tudo tem um custo. E nossa escola é carente de recursos próprios. As verbas de projetos que recebemos têm destinação e não pode ser usada para as várias despesas que temos. Estamos em situação crítica, necessitando, mais uma vez, da compreensão da comunidade desta querida cidade. Deus abençoe a todos”, desabafou Carlos Henrique. “A indignação e impotência são muito grandes”. A gente entende, Carlos.

Num gesto de amor, a comunidade ajuda como pode (Foto: Hérica Ruiz)

 

Nas redes sociais, a mobilização é grande para ajudar a instituição onde estudam crianças e adultos. Especiais que já passaram por lá, inclusive, se sensibilizaram e ajudaram com o com que podiam.  Carlos Henrique Santos, apaixonado pelo trabalho que realiza junto à Apae, finaliza:

“Enquanto pessoas consideradas deficientes se sensibilizam com a causa apaeana e trazem o melhor que têm em suas casas para doar e tentar amenizar a dor da intromissão em nossa escola, pessoas consideradas normais, porém, desprovidos de moral, ética e amor ao próximo danificam um lugar tão especial como a Apae de Pitanga. Por estas e outras é que são especiais aos olhos dos homens e de Deus”

 

Vale tudo para ajudar a instituição já que todo o dinheiro foi levado e pouco recuperado (Foto: Hérika Ruiz)

 

E claro, você que se sensibiliza com o trabalho desenvolvido pela APAE, se quiser contribuir com a instituição pitanguense, pode colaborar com qualquer quantia.

“Gostaríamos de agradecer as doações e as manifestações de apoio recebidas por toda a sociedade em geral. Conforme solicitado, seguem os dados bancários para depósitos, para que todos que puderem, possam estar nos ajudando nesse momento difícil. Mais uma vez agradecemos do fundo do nosso coração a todos que já nos ajudaram, estão nos ajudando e todas as pessoas que venham a nos auxiliar. Nosso muito obrigado!”