Meio-Ambiente  

Polícia Ambiental combate desmatamento no Guairacá e região

Os flagrantes e autuações estão sendo aplicados contra a derrubada de matas, escavações em área de preservação, carvoarias de Guarapuava e região

FOTO. Divulgação

O Batalhão de Polícia Ambiental, da equipe do Posto de Guarapuava intensificou ações e flagrantes nos dias, que resultou em diversas autuações com pessoas que praticaram crimes contra a natureza. Numa das ações a equipe se deslocou até localidade de Terra Nova no Distrito de Guairacá, município de Guarapuava e ao realizar vistoria na propriedade objeto da denúncia, constatou que se tratava de cortes seletivos de árvores nativas as quais se encontram inseridas em floresta secundária do bioma Mata Atlântica. Foi constatado que as árvores estavam em estágio avançado de regeneração com incidência de espécies da flora brasileira ameaçadas de extinção como imbuia (ocotea porosa), Pinheiro do Paraná (Araucária Angustifólia) e Xaxim (Dicksonia sellowiana), danificando a Floresta. Foi constatado através dos tocos o corte de 108 Pinheiro do Paraná (Araucária angustifólia), 21 Imbuia (Ocotea Porosa), 6 Cedro rosa (Cedrela fissilis), 4 Guabiroba (Campomanesia xanthocarpa), 6 Carne de Vaca (Clethra scabra Pers), Xaxim (Dicksonia sellowiana) e 21 árvores não identificadas. Foi georreferenciado a área de floresta danificada pelos cortes acima citados totalizando 10,30 hectares. Diante dos fatos será encaminhado ofícios à Delegacia de Polícia Civil de Guarapuava e ao IAP para as providências cabíveis, com apuração e identificação dos autores do crime ambiental.

Degradação do Meio Ambiente

Em outra da Polícia Ambiental, na localidade de Terra Cortada, município de Prudentópolis e no decorrer do patrulhamento constatou a destruição de vegetação nativa secundária em estágio médio de regeneração do bioma mata atlântica em uma área total correspondente a 5,66 hectares, deste total 3,83 hectares atingiram seis pontos de área de preservação permanente dentre elas: quatro nascentes e um pequeno córrego de aproximadamente 60 centímetros de largura, atingindo espécies como: canela (nectandra lanceolata), bracatinga (mimosa scabrella), pessegueiro bravo (prunus sellowii), gabiroba (campomanesia xanthocarpa), xaxim (dickisonia sellowiana), entre outras não identificadas devido ao uso de fogo após o corte para limpeza do terreno, das espécies citadas o xaxim está ameaçado de extinção.

Como na área da infração não reside ninguém, foi realizado levantamento de informações e localizado o proprietário na área urbana de Prudentópolis, o qual confirmou que a propriedade era sua porém não possuía autorização ambiental para o corte. Foram encaminhados ofícios para a Delegacia de Polícia Civil de Prudentópolis, bem como oficio para o Instituto Ambiental do Paraná de Guarapuava, para serem tomadas as medidas penais e administrativas cabíveis ao caso em questão.

Pinheiro do Paraná

No município de Pinhão os policiais ambientais constataram o corte isolado de 05 pinheiros (araucária angustifólia), espécie da flora ameaçada de extinção no Paraná. Encontram-se armazenadas no local 09 toras, totalizando 3,240 metros cúbicos. Os pinheiros foram cortados na margem de floresta em estágio médio e avançado de regeneração de vegetação secundária, do bioma Mata Atlântica. Foi constatado ainda o armazenamento de 32 palanques de imbuia de 2,00×0,10×0,10, totalizando 0,640 metros cúbicos. A área, em questão, já foi fiscalizada anteriormente e segundo informações foi identificado o proprietário. No dia seguinte a equipe retornou ao local e dando continuidade a fiscalização, foram constatados mais 03 cortes isolados de pinheiro (araucária angustifólia) e o corte isolado de 06 imbuias (ocotea porosa) as quais foram derrubas e desdobradas no local. Não haviam pessoas nem veículos no local no momento da fiscalização. Serão encaminhados Ofícios para a Delegacia de Polícia Civil de Pinhão e ao IAP de Guarapuava para as medidas cabíveis.

Carvoarias em ação

Nas localidades de Ponte Nova e Bananal no município de Prudentópolis, os policiais localizaram fornos de carvão em funcionamento e danos em áreas de preservação permanente. A operação resultou na apreensão de 5 mil quilos de carvão vegetal, um termo circunstanciado de infração penal em desfavor de um dos proprietários e envio de ofícios para a Delegacia de Polícia Civil de Prudentópolis e ao IAP para as demais providências pertinentes ao caso. O material apreendido ficou em posse dos proprietários até a decisão da autoridade competente.

As denúncias anônimas sobre crimes ambientais podem ser encaminhadas para Polícia Ambiental através do telefone 181 ou pelo email: denunciaambiental@pm.pr.gov.br.