INVESTIMENTOS  

Aeroportos regionais impulsionam a economia no PR

As reformas, melhorias e adequações no nosso Tancredo Thomas de Faria estão quase concluídas e reinauguração deve acontecer no começo de 2019 para a alegria do povo do interior

Terminal de passageiros quase pronto, em Guarapuava, para receber a demanda que promete ser grande (Foto: Anderson Zacalusni)

 

Jonas Laskouski (com informações da ANPr)

 

O trafego aéreo no céu paranaense vai ficar mais movimentado logo, logo. Até o momento, o Governo do Estado viabilizou mais de R$ 17 milhões em investimentos no modal aeroviário em 2018. Neste ano, estão sendo concluídas obras nos aeroportos de Guarapuava, Ponta Grossa e Toledo. E, estão em andamento também, intervenções nos aeródromos de Umuarama, Pato Branco e União da Vitória.

Segundo a governadora Cida Borghetti, são obras importantes para as economias regionais. “Facilitam a consolidação de novas rotas áreas, criam oportunidades e estimulam novos negócios, além de aumentar a segurança para o transporte médico e de órgãos para transplantes”, diz ela. Os recursos são fruto de convênios firmados entre a Secretaria de Infraestrutura e Logística e as prefeituras. As administrações municipais entram com contrapartidas e se responsabilizam pela licitação e execução das obras, fiscalizadas pelo Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER-PR).

“A verba que o Estado destinou para estas melhorias estruturais vai possibilitar o início da aviação comercial em alguns aeroportos e a retomada da operação em cidades que não tinham voos regulares há dez anos”, afirma o secretário de Infraestrutura e Logística, Abelardo Lupion. Em Guarapuava, o último voo regular ocorreu em 2008.

 

GUARAPUAVA

O registro feito nessa segunda (05) mostra a imagem geral da pista (Foto: Anderson Zacalusni)

 

Em maio ficou pronta a pavimentação asfáltica do pátio de manobras do Aeroporto Tancredo Thomas de Faria, com aporte de R$ 1,3 milhão. Até o final deste ano, a Prefeitura planeja concluir a reforma e ampliação do terminal de passageiros, em parceria com a iniciativa privada, ao custo de R$ 2 milhões. A obra, nesta parte, está quase concluída.

 

Já te imagina aí, sentadinho, esperando seu voo? (Foto: Anderson Zacalusni)

 

Após a finalização destas etapas será pleiteada a certificação da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) para a retomada da aviação comercial. Ao Extra Guarapuava, a Secretaria de Comunicação informou que, de acordo com o engenheiro da Secretaria de Obras, Halmuth Brandtner, responsável pela adequação do aeroporto, neste mês de novembro, o Governo do Estado liberou os recursos para a aquisição de equipamentos de tráfego aéreo (EPTA), requisito primordial para entrada da certificação junto à ANAC, que deve ser feita até o fim deste ano. São mais R$ 920,9 mil para esta aquisição. Após a entrada da certificação. A ANAC tem 120 dias para liberar os voos comerciais em Guarapuava.

Veja como está o andamento em outros municípios do Estado.

 

UMUARAMA

O Aeroporto Orlando de Carvalho, em Umuarama, no Noroeste, foi contemplado com R$ 5,5 milhões para pavimentação asfáltica, recapeamento, drenagem, serviços complementares (alambrado, grama e pavimento em paver) e sinalização horizontal. A obra foi iniciada em fevereiro com previsão de conclusão em dezembro. Já foram concluídas a terraplanagem, instalação de grama e alambrados. O recapeamento da pista atingiu 50% de execução e a pavimentação se aproxima de 40% do cronograma. Com recursos do Paranacidade, o terminal de passageiros também passa por obras de reforma e ampliação.

 

PATO BRANCO

Está em andamento no Aeroporto Juvenal Loureiro Cardoso, em Pato Branco, no Sudoeste, a pavimentação asfáltica, recapeamento e sinalização horizontal. O investimento soma R$ 2,7 milhões, com término previsto para dezembro. Após a certificação da ANAC, o espaço estará apto a operar voos comerciais.

 

PONTA GROSSA

Operando comercialmente desde 2016, o Aeroporto Sant’Anna, em Ponta Grossa, nos Campos Gerais, passou por reforma e ampliação em agosto. Foram destinados R$ 4,2 milhões para recape asfáltico, sinalização horizontal, drenagem e alargamento da pista. Estas melhorias permitem o pouso de aeronaves de maior porte.

 

TOLEDO

Em Toledo, a pista de pouso recebeu 3 centímetros de recapeamento e pintura nova. As pistas de táxi e a iluminação também foram renovadas, e uma nova cerca foi instalada (Foto: Divulgação/Prefeitura de Toledo)

 

Foi concluído em agosto o recapeamento asfáltico do pavimento do pátio de manobras e da pista de pouso e decolagem do Aeroporto Luiz Dalcanale Filho, em Toledo, no Oeste. O montante investido totaliza R$ 1,4 milhão. A prefeitura aguarda a certificação da ANAC para retomar voos regulares. O último foi em 2011.

 

UNIÃO DA VITÓRIA

Começou em 24 de outubro a obra de restauração e sinalização da pista, pátio e acesso do Aeródromo José Cleto, em União da Vitória, na Região Sul. Com valor de R$ 997,1 mil, a estimativa é que a obra termine em novembro.