LÁ VAMOS NÓS DE NOVO...  

A partir desta terça (06), Petrobras reajusta gás em até 9%

Segundo o Sindigás, o valor da unidade de 13 quilos está 29% abaixo do valor de paridade internacional. Desculpa, mas temos que te dar esta notícia

Mais um ‘pra’ conta (Foto: Reprodução)

 

O Sindigás informou que as empresas distribuidoras associadas à entidade
foram comunicadas na tarde desta segunda-feira (05) pela Petrobras que o
botijão de gás para embalagens de até de 13 quilos já está mais caro desde a
meia-noite desta terça-feira (06). O reajuste oscila entre 8,2% e 9%, de acordo
com o polo de suprimento. Pelos cálculos do Sindigás, o ajuste anunciado deixa o preço praticado pela Petrobras para as embalagens de até 13 quilos
aproximadamente 29% abaixo do preço de paridade internacional. O valor do
GLP empresarial está 52,4% acima do preço do GLP para embalagens até 13
quilos.

A Petrobras informa que passou a utilizar a nova metodologia de reajustes trimestrais com o objetivo de “suavizar os impactos derivados da transferência da volatilidade externa para os preços domésticos”. Esse mecanismo leva em conta a cotação internacional e também a necessidade de comercializar o gás doméstico a “preços diferenciados e inferiores aos praticados para os demais usos ou acondicionados em recipientes de outras capacidades”.

De acordo com a última pesquisa de preços da Agência Nacional do Petróleo (ANP), o preço médio do GLP era de 68,59 reais no país, mas varia muito de estado para estado. O GLP mais barato é o do Bahia (62,24 reais), enquanto o mais caro está em Mato Grosso (97,31 reais).

Em Guarapuava, o preço do botijão de 13 quilos gira em torno dos R$ 70.