nº 371  

Edição desta terça, 07 de agosto, já está nas bancas

A violência contra a mulher precisa de um basta definitivo. Confira outros destaques

Da Redação

O jornal Extra Guarapuava desta terça-feira (07) chega até você trazendo na capa um “Basta!” na violência contra a mulher.

“O registro da covardia do macho bombado Luís Felipe Manvailer contra Tatiane Spitzner nas imagens das câmeras de segurança do Golden Garden, divulgadas na última sexta-feira pelo Ministério Público do Paraná, perturbaram o Brasil.

Perturbaram tanto, que as redes sociais mais frequentadas (Facebook e Instagram) foram inundadas (amém!) com textos, mensagens, alertas e todo tipo de palavras, frases e fotos que se referiam aos fatos e sobre a violência contra as mulheres. Milhares de guarapuavanas, além de gente de todo o Brasil, se posicionaram compartilhando publicações. O texto de opinião, da jovem Camila Lozeckyi, foi apenas um deles. Blogueiros de vários jornais país afora deram espaço e choraram a morte da advogada. Famosos deram sua contribuição se juntando aos perfis criados por Luana Spitzner, irmã de Tatiane. Irmã de mais uma vítima morta por um homem violento. Mais uma vítima. E o ‘até quando’ continua sendo ecoado e já faz tempo. O ditado “em briga de marido e mulher, ninguém mete a colher” perdeu totalmente o seu sentido e pode, definitivamente, ser banido da lista de expressões populares brasileiras, juntamente com a omissão diante da violência contra a mulher. Aliás, qualquer violência contra qualquer pessoa. Se omitir, por exemplo, quando a questão é a saúde de seus filhos, também é assunto sério. Porque não envolve somente os seus, mas outras crianças que convivem com eles, seja na creche, na escola, na rua. A vacinação contra o sarampo e a poliomielite, que começou nesta segunda, é necessária. Talvez com uma importância maior ainda, já que mensagens “terroristas” se espalham em aplicativos num movimento antivacinas. Portanto, não se omita. Nunca. Ainda mais quando vidas estão em jogo”.

Também nesta edição os 12 anos da Lei Maria da Penha; um projeto baseado nesta Lei lançado em Guarapuava pela Secretaria de Políticas Públicas para as Mulheres nas escolas; a corrida eleitoral no Paraná e outros destaques.

Nosso desejo é de uma boa leitura e boas reflexões.