Cidadania  

Guarapuava recebe investimentos de R$ 310 milhões

Demanda antiga dos moradores, a obra vai desafogar o trânsito do trecho urbano do município

Passa de R$ 310 milhões os valores aplicados pelo Governo do Estado na infraestrutura e saúde de Guarapuava. As obras em andamento somam R$ 83,5 milhões e atendem antigas reivindicações da população.

Entre as melhorias, estão a duplicação de 3,4 quilômetros da PR-466, a revitalização das vias urbanas, além da construção do Hospital Regional do Centro-Oeste. E a partir deste mês começam os serviços do maior pacote de conservação rodoviária do Estado, com aporte de R$ 227,5 milhões na região.

“Investimentos importantes que vão beneficiar a população de Guarapuava e de mais 30 municípios da região Central. O hospital, por exemplo, é uma das obras mais aguardadas, com 150 novos leitos de atendimento,” disse a governadora Cida Borghetti.

DUPLICAÇÃO DA PR-466

A obra para duplicação de 3,4 quilômetros da PR-466, entre os bairros Xarquinho e Primavera, conta com investimento de R$ 26,9 milhões do Governo do Estado. Em abril deste ano, a governadora anunciou o início dos trabalhos na rodovia.

Demanda antiga dos moradores, a obra vai desafogar o trânsito do trecho urbano de Guarapuava, além de facilitar o acesso ao futuro Hospital Regional do Centro-Oeste e ao bairro planejado Cidade dos Lagos.

“A duplicação vai contribuir com o desenvolvimento da região. O Governo do Estado compreendeu a importância desse projeto para Guarapuava e viabilizou os recursos para execução da obra,” afirma o secretário estadual de Infraestrutura e Logística, Abelardo Lupion.

O projeto prevê a construção de uma trincheira para evitar conflitos entre o trânsito das vias municipais com a rodovia, melhorias nos acessos aos bairros, iluminação, ampliação das vias laterais, construção de passarelas, muro de contenção e calçadas. Os trabalhos devem ser concluídos em 18 meses.

REVITALIZAÇÃO DE VIAS URBANAS

Fruto de um convênio entre a Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística e a Prefeitura, a revitalização de 17 quilômetros de 22 ruas e avenidas urbanas do município começou em maio. O Estado está investindo R$ 2 milhões no recapeamento asfáltico. Entre as prioridades, estão as vias da área central da cidade, que estão bastante deterioradas, e alguns pontos nos bairros que apresentam problemas no pavimento.

HOSPITAL REGIONAL DO CENTRO-OESTE

São R$ 54,6 milhões investidos pelo Governo do Estado na construção do Hospital Regional do Centro-Oeste. Localizada no bairro planejado Cidade dos Lagos, a unidade vai beneficiar cerca de 500 mil habitantes de pelos menos 30 municípios da região Central do Paraná.

Considerado um marco na história de Guarapuava, o hospital vai diminuir a necessidade de transferir pacientes para outros centros. “Nós priorizamos a regionalização da saúde, fazendo com que as pessoas possam ter acesso a atendimento de qualidade no local onde vivem”, afirma a governadora.

O prédio tem uma área total de 16 mil metros quadrados, seis pavimentos e quatro andares. A estrutura terá 110 leitos para internamentos e mais 40 de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) – dez deles de UTI infantil. No local será oferecido atendimento de urgência e emergência, além da realização de cirurgias.

O Hospital Regional também contará com heliponto e auditório para aulas e cursos de capacitação. A unidade servirá ainda como hospital-escola para o curso de medicina da Universidade Estadual do Centro-Oeste (Unicentro), cuja criação foi autorizada pela governadora Cida Borghetti em maio deste ano.

A obra, coordenada e fiscalizada pela Paraná Edificações, autarquia da Secretaria de Infraestrutura, já atingiu cerca de 82% de execução e deve ser concluída em dezembro. Os trabalhos estão na fase de acabamentos internos, como pintura e revestimento de pisos.

CONSERVAÇÃO DE RODOVIAS

Além das obras em andamento, também estão previstos serviços de manutenção das rodovias estaduais. No total, são seis lotes do Programa Estadual de Recuperação e Conservação de Estradas (PERC II), que abrangem 1,8 mil quilômetros da malha rodoviária da região Central. Os trabalhos serão feitos de forma contínua ao longo de 36 meses.

(Fonte: AEN/Foto: DER)