PREVENÇÃO E INFORMAÇÃO  

A intensa programação do Outubro Rosa, em Guarapuava

As atividades que marcam a campanha foram organizadas por diversas entidades e grupos da cidade, em parceria com a administração municipal. Leia também o que você deve saber sobre a doença

A doença tem cura. E a informação continua sendo uma das melhores armas (Foto: Reprodução)

 

Jonas Laskouski

 

Um novo mês se inicia e com a chegada dele, uma velha conhecida cor toma conta da realidade de muitas mulheres mundo afora. Se o rosa já faz parte do cotidiano de muitas delas – através da vaidade e da moda – no mês de outubro a ideia é espalhar a cor por todos os lugares possíveis, inclusive na realidade dos homens, como forma de apoio à luta contra o câncer de mama.

Hoje em dia, a doença é diagnosticada na maioria das pacientes em fase precoce, muitas nos programas nacionais de triagem pela mamografia e pelo exame do toque, fazendo com que muitas pacientes sejam diagnosticadas em fases iniciais. Isso ajudar a curar mais. Daí a importância do Outubro Rosa, cujas campanhas de conscientização acontecem desde 2002 e, a partir de 2011, tiveram incluídas ainda o câncer de colo de útero.

A programação em Guarapuava é bastante intensa com diversas atividades (veja logo abaixo). A exposição “Viver a Vida”, no Centro de Artes Iracema Trinco Ribeiro, abriu o mês da prevenção.

 

A força das guarapuavanas retratada em imagens (Foto: Secom)

 

Na abertura da mostra, a guarapuavana Sonia Roth contou sua história à Secom (Secretaria de Comunicação). Fazendo o autoexame no banho, ela descobriu um nódulo e logo foi procurar ajuda médica. Como o câncer estava no início, Sonia conseguiu se curar totalmente. “Eu sempre ouço das pessoas ‘Deus me livre de descobrir que tenho câncer’. Esse é o primeiro erro. Não devemos ter medo de descobrir, pelo contrário, temos que descobrir o quanto antes para iniciarmos o tratamento e termos mais chances de cura total. A doença não faz parte de você, lute contra ela”, afirmou a assistente social, que escreveu um livro contando seu relato para ajudar outras mulheres que se descobrem com câncer.

A doença tem cura. E a informação é uma das melhores armas. A abertura da “Viver a Vida” foi apenas o pontapé inicial de uma programação intensa que vai acontecer o mês todo.

 

Secretaria de Políticas Públicas para Mulheres vai criar comissão para estudar casos de morte pela doença (Foto: Secom)

 

“Nosso foco nesse Outubro Rosa, enquanto Políticas Públicas para as Mulheres é fortalecer os serviços públicos de acesso à prevenção para as mulheres e criar um fluxo de atendimento às que precisam. Além disso, será organizada uma comissão para estudar os casos em que houve mortes no município. Só nesse ano onze mulheres faleceram por conta do câncer de mama e do câncer do colo de útero. Nosso foco principal é reduzir o índice de mortes por câncer de mama e câncer do colo de útero em Guarapuava”, afirmou a secretária de Políticas Públicas, Priscila Schran.

 

PROGRAMAÇÃO

Diversas entidades estão mobilizadas na campanha e junto com a Prefeitura de Guarapuava organizaram um calendário com diversas ações. A programação é realizada pela Secretaria de Saúde, Hospital São Vicente, Clínicas Integradas Guairacá, Faculdade Guairacá, Cidade dos Lagos, ACPAC, Sesi/Senai, Unicentro, Silvana Hair Style Esthetic, Divas do Asfalto, Centro Universitário Campo Real, Secretaria de Políticas Públicas para as Mulheres, Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social, 5ª Regional de Saúde, Núcleo da Mulher Empresária da ACIG, Clube Soroptimista e Instituto Virmond.

Também nessa segunda, o Centro Universitário Campo Real promoveu duas palestras sobre o tema: “Prevenção do Câncer de Mama” e “Aleitamento Materno e Hábitos Saudáveis na prevenção do Câncer de Mama”. Confira a programação completa e faça parte dessa grande mobilização na luta contra o câncer.

Data: Segunda a quinta-feira, até dia 11 de outubro
Atividade: Exposição “Viver a Vida”
Local: Centro de Artes Iracema Trinco Ribeiro
Hora: 10h

Data: Quinta-feira (04)
Atividade: Palestra “Câncer de Mama e as Redes de Atenção à Saúde no Município de Guarapuava
Local: Centro Universitário Campo Real
Hora: 19h30

Dia: Sexta-feira (05) Atividade: Caminhada Outubro Rosa
Local: Saída da Faculdade Guairacá
Hora: 10h

Dia: Sexta-feira (05)
Atividade: Palestra “Relatos de Experiência”
Local: Centro Universitário Campo Real
Hora: 19h30

Dia:  Terça-feira (09)
Atividade: Preparação de Receitas Antioxidantes
Local: Laboratório de Técnica Dietética do Centro Universitário Campo Real
Hora: 13h30 às 16h30

Dia:  Quarta-feira (10)
Atividade: Elaboração de Preparações para Melhoria da Qualidade de Vida
Local: Laboratório de Técnica Dietética do Centro Universitário Campo Real
Hora: 13h30 às 16h30

Dia: Segunda-feira (15)
Atividade: Doação de cabelo
Local: Saguão Faculdade Guairacá
Hora: 19h

Dia:  Sexta-feira (19)
Atividade: Circuito Integrado de Atenção à Mulher
Local: Clínicas Integradas Guairacá
Hora: Das 14h às 16h

Dia:  Sábado (20)
Atividade: Dia D para coleta do preventivo do Câncer de colo do útero e agendamento de mamografias
Local: todas as UBS
Hora: 8h às 17h

Dia:  Segunda-feira (21)
Atividade: Corrida e Caminhada Divas do Asfalto
Local: Shopping Cidade dos Lagos
Hora: 8h30

Dia:  Quinta-feira (24) Atividade: Chá dos Pacientes
Local: Ginásio da Clínica Escola na Faculdade Guairacá
Hora: 14h30

Dia:  Sexta-feira (26)
Atividade: Encontro Juntas Somos Mais
Local: Auditório do Colégio Sesi/Senai
Hora: 19h

Dia:  Sábado (27) Atividade: 4º Passeio Ciclístico 25km –  Juntas Somos Mais
Local: Saída ao lado do Colégio Sesi
Hora: 13h30

Dia: Segunda-feira (29)
Atividade: Oficinas de Auto Imagem – maquiagem, amarração de lenços e preenchimento de sutiã
Local: Centro Universitário Campo Real

Dia: Quarta-feira (31)
Atividade: Caminhada contra o Câncer
Local:  Saída Praça da Unicentro
Hora: 10h

Dia: Quarta-feira (31)
Atividade: Lançamento do aplicativo da Saúde
Local: Auditório da Faculdade Guairacá
Hora: 19h

 

CÂNCER DE MAMA

O impacto visual facilita o entendimento da doença (Foto: FSG Centro Universitário)

 

O câncer de mama é o tipo de câncer mais comum entre as mulheres no mundo e no Brasil. Ele não tem uma causa única. São vários fatores que podem aumentar o risco de desenvolver a doença, como fatores endócrinos/história reprodutiva, fatores comportamentais/ambientais e fatores genéticos/hereditários. Mulheres mais velhas, sobretudo a partir dos 50 anos, são mais propensas a desenvolver a doença, mas isso tem mudado. Houve um aumento na incidência de câncer de mama em mulheres jovens na última década. Em mulheres com menos de 35 anos, a incidência no Brasil hoje está entre 4% e 5% dos casos.

 

SINTOMAS

A principal manifestação da doença é o nódulo (caroço), fixo e geralmente indolor. Ele está presente em cerca de 90% dos casos quando o câncer é percebido pela própria mulher. Pele da mama avermelhada, retraída ou parecida com casca de laranja também é sintoma, assim como alterações no mamilo. Fique atenta também se aparecer algum nódulo na axila ou no pescoço e a qualquer saída de líquido anormal das mamas.

Vale lembrar que grande parte dos casos são assintomáticos. As mulheres devem procurar imediatamente um serviço para avaliação diagnóstica ao identificarem alterações persistentes nas mamas.

 

AUTOEXAME

Fundamental na prevenção (Foto: Reprodução)

 

O autoexame deve ser praticado mensalmente entre o 7º e o 10º dia contados a partir do 1º dia da menstruação. As mulheres que não menstruarem devem escolher um dia do mês.

Mama – Para examinar a mama esquerda, coloque a mão esquerda atrás da cabeça e apalpe com a mão direita. Para examinar a mama direita, coloque a mão direita atrás da cabeça e apalpe com a mãoesquerda.
Mamilo – pressione os mamilos suavemente. Verifique se há alguma secreção.
Axilas – após examinar as mamas, apalpe toda a área debaixo dos braços.

 

DIAGNÓSTICO

O diagnóstico precoce é fundamental no tratamento contra qualquer tipo de câncer. A realização anual da mamografia para mulheres a partir de 40 anos é importante para que o câncer seja diagnosticado precocemente.

 

PREVENÇÃO

A prevenção do câncer de mama não é totalmente possível em função da multiplicidade de fatores relacionados ao surgimento da doença e ao fato de vários deles não serem modificáveis. De modo geral, a prevenção baseia-se no controle dos fatores de risco e no estímulo aos fatores protetores. Alimentação, controle do peso e atividade física podem reduzir em até 28% o risco de a mulher desenvolver o câncer de mama. Também deve-se evitar o consumo de álcool e tabaco.

TRATAMENTO

O câncer de mama tem pelo menos quatro tipos mais comuns e alguns outros mais raros. Por isso, o tratamento não deve ser padrão. Cada tipo de tumor tem um tratamento específico, prescrito pelo médico oncologista.